O que é?

O que é um distúrbio alimentar?

Os distúrbios alimentares ocorrem predominantemente nos países industrializados, tendo uma influência menor nos países pouco desenvolvidos e fora do mundo ocidental. Caracterizam-se, fundamentalmente por alterações significativas do comportamento alimentar.

Afectam sobretudo as mulheres jovens, aparecendo no homem apenas em cerca de 10 % dos casos. Sabe-se que não se deve a modas, mas que a pressão cultural para a magreza, a insatisfação e a preocupação com o peso podem contribuir, juntamente com outros factores, para um aumento da vulnerabilidade, que por sua vez pode levar á tomada de decisão de iniciar uma dieta.

É importante referir que a dieta só por si não constitui uma condição suficiente para o desencadear de um distúrbio alimentar. Os principais distúrbios alimentares são: Ortorexia, Obesidade, Anorexia, Bulimia, Desnutrição Alimentar e Compulsão Alimentar. Os mais vulgares são:

-Anorexia Nervosa: comportamento que leva a vítima a deixar de comer.

-Obesidade: comportamento que leva a vítima a comer por dependência.

Quais os tipos de distúrbios alimentares?

1.Obesidade

É o acúmulo excessivo de gordura no organismo, acima de quinze por cento do peso normal, o que se observa através da comparação entre peso e altura.

2.Anorexia

Caracteriza-se pela incapacidade em manter o peso “mínimo” corporal, bem como, pelo medo excessivo e irracional de ganhar peso. As anorécticas negam a existência de qualquer problema ou

que estão excessivamente magras. Os anorécticos atingem uma grande perda de massa. A perda de peso pode ser efectivada por estrita restrição dietética, em adição a exercícios físicos excessivos.

3.Bulimia

Bulimia é comer grandes quantidades de alimentos e depois forçar-se a vomitar ou usar laxantes e diuréticos para se livrar do excesso de comida ingerido. Os bulímicos passam por episódios (pelo menos duas vezes por semana) de voracidade desenfreada.

4.Desnutrição Alimentar

É causada por dieta inapropriada, também pode ser causada por má-absorção de nutrientes. Estes distúrbios, muitas vezes se agravam devido a problemas infecciosos e são acompanhados de deficiências nutricionais como a anemia por falta de ferro.

 

 

5. Ortorexia

A Ortorexia é um distúrbio psicológico caracterizado pela obsessão em alimentos naturais, iniciada a partir de uma preocupação exagerada em obter dietas saudáveis. Dessa forma, uma pessoa com tal distúrbio passa a retirar de sua alimentação tudo o que contém açúcar, substâncias artificiais, que é enlatado, gorduroso e de procedência desconhecida.
Se não averiguada pode trazer prejuízos ao organismo, pois tornam-se extremamente rígidos com a alimentação a ponto de não ingerir alimentos que não sejam naturais, mesmo se tiverem fome.

6.Compulsão alimentar

A compulsão alimentar é um transtorno alimentar, em que um indivíduo consome regularmente uma grande quantidade de comida de uma vez só, ou constantemente, mesmo quando não tem fome ou se sente fisicamente desconfortável por comer tanto.

Ao contrário dos bulémicos, comem compulsivamente mas depois não forçam o vómito, nem praticam com frequência exercício em excesso na tentativa de queimar calorias. A compulsão alimentar pode ocorrer em pessoas de qualquer sexo, raça, ou idade e, como quem sofre do transtorno de compulsão alimen

tar aumenta com frequência de peso ou se torna clinicamente obeso, torna-se passível de contrair uma grande variedade de doenças.

 

 

7.Síndrome do Gurmet

A síndrome de gurmet é um distúrbio alimentar do qual as pessoas que sofrem dessa síndrome vivem preocupadas com a ingestão de pratos especiais, diferentes e/ou exóticos. Podem continuar com esse tipo de preocupação e actividade, muito embora tenham perdido o interesse nas suas relações sociais, familiares e ocupacionais.

Acredita-se que tal alteração possa ser consequência de lesões ou alterações funcionais no hemisfério cerebral direito, tais como tumores, traumatismos, etc.
Quando grave, pode contribuir para o desenvolvimento da obesidade.

 

8.Transtorno alimentar nocturno

Existem pessoas que preferem fechar a boca antes de dormir, já outros preferem realizar refeições leves, mas há também quem não dispense um belo prato de comida acompanhada de sobremesa. Há casos em que este hábito pode ser um distúrbio, o qual necessita de tratamento, sendo que a pessoa que sofre com este mal ingere pouca quantidade de alimentos ao longo do dia e à noite realiza assalto ao frigorífico, sendo que alguns dos factores que a pessoa possa desencadear é a ansiedade e angústia, resultando assim no transtorno alimentar nocturno. A pessoa sente a necessidade de comer qualquer coisa que resulte em ‘volume’ e sacie a sua fome imediatamente, assim esta procura dos alimentos a maneira de aliviar as tensões ou necessidades afectivas.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: